PÁTRIA o novo filme de Bruno Gascon chega aos cinemas a 19 de outubro

15-06-2023

Em Pátria, a ação passa-se numa "distopia realista", que retrata um país dominado pela opressão de uma ditadura. Neste ambiente sombrio, dois grupos enfrentam-se num momento em que os movimentos extremistas crescem nas ruas.

 Com uma abordagem corajosa, o filme aborda questões urgentes como a xenofobia e a liberdade de expressão, pretendendo despertar a consciência do público para estes temas.

 Para Bruno Gascon, o realizador português premiado a nível nacional e internacional, Pátria é uma análise da condição humana e da luta pela liberdade. O realizador acredita que "a arte tem o poder de nos fazer questionar, refletir e agir. Neste filme pretendi criar uma experiência visceral que mergulhasse no âmago dos conflitos sociais e políticos. É uma obra de ficção, mas infelizmente muito do que vão ver no cinema é profundamente real".

Quando questionado sobre a mensagem que pretende passar através da sua nova obra, o autor dos reconhecidos filmes Carga e Sombra, conhecido pela sua coragem em abordar temas delicados e de impacto global, afirma: "é urgente paramos, pensarmos para onde estamos a ir e, sobretudo, a que ponto não queremos chegar."

 Com o slogan "Liberdade ou Morte", Pátria conduz o público a uma jornada emocionante e provocadora, incitando a reflexão sobre a importância de defender os valores fundamentais da liberdade.

 Protagonizado por Tomás Alves, tem como principal antagonista o ator Rafael Morais. Do elenco fazem ainda Michalina Olszanska, Matamba Joaquim, João Vicente, Iris Cayatte, Raimundo Cosme, entre outros.

Distribuído pela NOS AUDIOVISUAIS, Pátria tem estreia marcada nos cinemas nacionais no dia 19 de Outubro. Produzido pela Caracol Studios, contou com o apoio da RTP, do Pic Portugal e do município de Barcelos, onde o filme foi integralmente rodado. 

Música e sustentabilidade. Estas foram apenas duas das grandes âncoras que marcaram a edição de 2024 do North Festival, evento que decorreu, pela primeira vez, no Parque de Serralves. O evento recebeu, ao longo de três dias, 65 mil festivaleiros e registou um impacto económico de 22 milhões de euros.

Publicidade