Entrevista com Iran Costa

17-07-2023

28 Anos depois do lançamento do bicho, como é que ainda és recebido pelo público?

Continua a receber em grande, com muito carinho, com muita emoção, né? Eu sou o bicho de estimação dos portugueses. E aí nós estamos de volta com um novo trabalho, vamos divulgar esse trabalho, vamos percorrer o país todo com a nossa turnê. Eu estou super contente de estar aqui falando contigo, matando saudades e apresentando o novo disco. O "Relaxa", né?

Essa é a razão para o bicho estar de volta neste último trabalho?

Esse disco é o primeiro disco que eu estou lançando depois da pandemia. Durante o período que a gente teve confinado, nós começamos a trabalhar na produção do disco, na composição das músicas, que na verdade a produção foi depois quando as coisas começaram a ficar mais calmas, quando a gente já ficou liberado para poder sair de casa, e a gente começou a trabalhar com os músicos. Deu um prazer muito grande de fazer esse disco. Fiquei super feliz e está aí o resultado. Nesse pouco tempo de lançamento, "Relaxa" já está sendo um sucesso. O feedback está sendo muito bom por parte do meu público.

Olha, para além do bicho, existem ainda outros sucessos da tua carreira que o público continua a querer ouvir nos espetáculos?

Sim, aliás eu tenho uma dificuldade muito grande para compor o meu espetáculo, para fazer a playlist, porque eu tenho... mais de 200 músicas que eu já gravei, são vários êxitos durante a minha carreira. Não é só o "Bicho", nem o "Pimpolho", nem o "Requebra", nem o "É o Tchan", tem um monte de músicas. E para a gente organizar a nossa playlist do show, sempre fica alguma música de fora, sempre fica um grande sucesso de fora, né? Mas infelizmente não dá para a gente colocar tudo, não dá para fazer um show de três horas ou quatro, né? Mas a gente vai introduzindo aos poucos, conforme a nossa turnê, conforme o local também, a gente vai dando esse presente ao público. O certo é que os grandes êxitos vão ficando sim, não tem como sair da playlist, no caso do "Bicho", do "Pimpolho", de "Segure o Tchan", essas músicas que marcaram e que fazem parte da minha história.

Costumas acompanhar as tendências tanto da música portuguesa como da música brasileira?

Eu sou muito curioso e eu acho que isso conta bastante para enriquecer o nosso trabalho. Eu estou sempre ouvindo música em todo lado, em casa, nas viagens, no trabalho. Eu gosto muito de música e eu ouço música de todas as partes do planeta, não é só música brasileira ou música portuguesa. Eu vou sempre buscar alguma informação. Nós estamos em constante aprendizado na vida. Eu gosto de misturar ritmos, misturar tendências. Eu acho que assim a gente também vai dando o nosso cunho pessoal e contribuindo para a evolução da música que se faz. E fico super feliz, estou super feliz com o resultado. As pessoas já me conhecem e sabem que eu sou assim. Estou sempre surpreendendo de alguma forma.

Olha, a cultura musical portuguesa também tem impacto naquilo que tu fazes e produzes hoje?

Tem sim, tem, inclusive eu fiz num dos meus álbuns recentes, eu tive a participação da Rosinha, a gente conseguiu fazer uma música e colocar, trazer a música portuguesa, a música mesmo portuguesa do povo, a música popular e introduzimos com a música eletrónica do Iran não é? A música Reggaeton, a música latina, nós fizemos essa mistura e resultou na música "Meu bicho e Teu pacote". Foi um dueto improvável, ninguém nunca imaginou que fosse dar certo, mas lá está, eu gosto de misturar ritmos, eu gosto de ir além do que as pessoas estão esperando e deu esse resultado, foi muito bom, fiquei super contente.

Iran, como é que tem sido o feedback neste teu novo álbum?

Muito bom, a gente está super feliz, já estamos cantando no nosso show, na turnê, as pessoas já estão cantando algumas músicas, principalmente o Relaxa, que é a música que dá titulo ao disco. A música já tem quase mil dancinhas no TikTok, está todo mundo fazendo a coreografia. É uma música bem mexida, uma música alegre, que nos primeiros acordes já todo mundo levanta a mão para cima, já todo mundo canta, todo mundo dança. E isso é top, eu fico super feliz.

Já que falaste nas coreografias, como é que elas acontecem? São ideia tua?

Eu trabalho com... Eu tenho o meu coreógrafo, não é? Eu passo as minhas ideias e eles vão executando, eles vão criando mediante aquilo que eu vou passando para eles. Tanto na parte de dança como na parte também da produção musical. Está sempre lá o dedinho do Irã Costa. Tudo que vocês veem do Iran, as danças, os arranjos, as letras, tudo tem o toque do Iran lá, que é para finalizar o trabalho, né? Eu é que assino tudo.

Este teu novo álbum é uma fusão de vários ritmos. Queres falar-me sobre os temas aqui apresentados?

Bom, são 16 faixas no disco, são 10 faixas originais e nós temos alguns remixes também que foram feitos por DJs espanhóis, a dupla Arlon Vibers e Uri Farre que são de Barcelona, são DJs produtores. O Cleber Mix do Brasil também, que remisturou o tema Deixar Rolar, fiquei super contente. E tem o bônus track do Bicho, que a gente já falou, o Bicho está sempre presente comigo em todo lado. O Iran é o Bicho, o Bicho é o Iran, então está aqui, a gente colocou um remake do Bicho nesse CD.

Este tem sido um ano de muitos espetáculos?

Sim, as pessoas estavam morrendo de saudade de estar com a gente, morrendo de vontade de receber a nossa energia, o nosso carinho. E eu estou super contente. A minha agenda está bem preenchida, graças a Deus. Até final do ano a gente vai estar percorrendo Portugal inteiro, também vamos até a Suíça, ao Luxemburgo, a Bélgica, Alemanha.Vamos percorrer tudo isso aí porque o povo estava à espera já dessa nossa energia, dessa nossa alegria. E eu também já estava a morrer de saudade de abraçar meu público e sentir e ouvir a voz deles cantando comigo.

Como foi estar este tempo todo parado? Tu que és uma pessoa agitada e que gostas de estar sempre em contato com o teu público.

Não foi fácil, né? Porque eu vivo mais nos hotéis, nos aviões, nas estradas, no palco. O palco é a minha casa e a gente ficou ali, de repente nós perdemos tudo isso nós estávamos preparando a turnê dos 25 anos do Bicho, essa turnê não aconteceu por causa da pandemia e tivemos assim um período, no princípio ficamos assim muito tristes, né, porque de repente perdemos tudo não só nós artistas, como todos os profissionais de todas as áreas, com uma população do planeta, né? Mas ainda bem que passou, porque a gente não consegue viver, nós artistas não conseguimos viver sem o público. É muito importante aí essa troca de energia que a gente tem com o público, né? Também sem falar de você não poder estar com a família, com os amigos. Os apoios que nós tivemos financeiros foram muito poucos, ou quase nada, né? Principalmente na área da cultura, mas ultrapassamos com força, com fé, com foco. A gente conseguiu sair dessa e estamos aqui, prontos para a estrada, para os aviões, para os palcos.

Sentes que este regresso teve uma energia diferente?

Toda vez que eu subo no palco é como se fosse a primeira vez. A gente fica assim na expectativa de não saber qual vai ser a reação do público. Cada público, cada localidade é diferente, as pessoas te recebem com uma energia diferente. Há sítios que as pessoas já pulam logo, já gritam, há outros que elas ficam só contemplando, elas não pulam, elas não gostam de extravasar, mas a gente sente essa energia na mesma, não é? Então, eu acho que eu estou super contente, porque eu precisava dessa energia, eu estava sentindo falta dessa coisa boa que eu recebo do meu público. E eu acho que eles também estavam já precisando dessa nossa energia.

Depois deste novo álbum e de um verão de espetáculos, o que ainda tens para nos dar este ano?

Bom, nós vamos trabalhar até o final do ano na turnê Relaxa, vamos continuar a divulgando o disco, vamos continuar a ir à televisão e projetos agora é isso aqui, é promover o Relaxa, o novo CD, que é o novo sucesso desse ano, o primeiro disco depois da pandemia, né? Depois da pandemia, tá aí.

Iran muito obrigado, um grande abraço e até a próxima.

Eu é que agradeço, quem quiser seguir o Iran Costa nas redes sociais é irancostaofficial e não deixem de seguir o bicho para vocês saberem tudo o que a gente está fazendo, acompanhar aí os nossos passos, acompanhar tudo o que a gente está fazendo na música, porque a gente faz tudo para vocês.

Beijo, obrigado, obrigado pelo carinho.

Foto:D.R.

"A ideia da gravação destes temas surgiu com o André Tentugal que me acompanha desde início e juntos temos traçado uma estética visual para todo este projeto. Nesta fase inicial de lançamento era importante poder mostrar ao público versões alternativas, e com banda, de algumas das minhas músicas. Escolhemos 3 temas, "Breakdown", "Better Days" e "...

Jüra, uma das grandes certezas da música pop e urbana em Portugal, lançou o tão aguardado álbum de estreia "sortaminha". Com edição surpresa, apesar de os fãs já há muito expetantes com este lançamento, a artista e compositora nomeada na categoria de artista revelação dos Prémios PLAY, edita 15 faixas originais, todas com letra e composição de sua...

Durante oito anos, os Empyreans esperaram pacientemente pela palavra da dupla visionária constituída por Emperor Steele e Lord Littlemore enquanto atravessavam o mundo na sua peregrinação sonora... essa espera termina agora com o novo álbum "Ask That God", que será lançado na sexta-feira, 26 de julho.

́AGORA SEI ́ é o novo single de LUM e já está disponível em todas as plataformas digitais. Escrito pela cantora e compositora Ellanor e produzido por Filipe Survival, este tema fala de uma reflexão introspectiva.

Publicidade