Teatro TEMPO em Portimão assinalou 100 anos de Amália Rodrigues com espetáculo inédito

Para assinalar o centenário de nascimento da rainha do fado, o Grande Auditório do TEMPO - Teatro Municipal de Portimão recebeu no passado dia 12 de setembro o espetáculo inédito "Amália Rodrigues - 100 Anos".

Felizes os que conseguiram bilhete para este espetáculo que esgotou praticamente quando foram colocados à venda, já que devidos às restrições da DGS o número de lugares na sala é bastante mais reduzido.

Os nomes exibidos no cartaz prometiam um grande espetáculo, mas foi muito mais de que se esperava, a alegria dos participantes, público e artistas era evidente a vontade de sair de casa e participar em eventos culturais é muita, sendo que este era muito especial para as duas partes, era dia de homenagear a nossa diva da canção nacional.

O trio de guitarristas, Ricardo J. Martins, Luís Trindade, Cláudio Sousa, abriram a noite com um medley de temas da diva do fado e acompanharam a jovem promessa do fado Luana Velasquez, que prepara-se para lançar o seu primeiro registo discográfico.

O virtuoso pianista nascido em Faro, Júlio Resende revisitou Amália Rodrigues como só ele o sabe fazer, o público deixou-se levar pelo som que parece magicamente lhe sair das pontas dos dedos, "Medo", o dueto com Amália fechou a atuação, mas mal os presentes sabiam que Júlio Resende iria voltar.

Laura Abel encheu o palco ao som de "Uma Casa Portuguesa" num momento de dança contemporânea de imensa beleza.

Teresa Aleixo acompanhada pelos Suricata tinha um dos trabalhos mais difíceis neste contexto e que suscitava maior curiosidade, desconstruir os temas de Amália de uma forma informal ao seu jeito e dos seus companheiros de palco, o resultado foi simplesmente divino, ouviram-se ''Nem às Paredes Confesso'', ''Au Bord do Tage'' e ''Maria Lisboa'', versões que superaram todas as espectativas e mereceram todo o reconhecimento do público.

Um dos nomes mais esperados do espetáculo, Marco Rodrigues um dos mais reconhecidos fadistas nacionais e que foi artista revelação dos Prémios Amália Rodrigues em 2008, interpretou, ''Estranha Forma de Vida'' e "Senhor Vinho'', para surpresa de todos convida para o palco, Júlio Resende que o acompanhou em "Acho Inúteis as Palavras" e ''Fadinho da Tia Maria Benta'', proporcionando um dos maiores e muito surpreendentes momentos da noite.

Honras que fecho para quem foi Amália durante 3 anos nos palcos de Filipe La Feria. Alexandra tem como referência a diva do fado e mostra-o como só ela o sabe fazer "Lágrima", "Ai Maria", "Gaivota", "Povo Que Lavas no Rio" e no encore final para terminar em festa "Tirana" com toda a gente a cantar e a aplaudir.

O espetáculo não podia ser melhor, algumas das mais belas canções da nossa música foram vividas de uma forma intensa e de rara beleza, quem esteve presente viveu momentos irrepetíveis que vão ficar na memória para sempre.

Veja todas as fotos no nosso FACEBOOK