Sérgio Godinho | ''Nação Valente'' conquista o Prémio Pedro Osório para Melhor Álbum

A Sociedade Portuguesa de Autores atribuiu o Prémio Pedro Osório para o melhor álbum de um cantor-autor a Sérgio Godinho pelo seu mais recente longa-duração "Nação Valente", editado no início de 2018.

A distinção será entregue no início do próximo ano, em data a anunciar em breve, "sublinhando também a qualidade global da obra de Sérgio Godinho que, nos últimos anos, se afirmou também como autor de livros de ficção narrativa", escreve-se no site da SPA. "Com uma carreira discográfica iniciada em 1972 com um disco gravado em Paris com direção de José Mário Branco, Sérgio Godinho é um dos mais destacados e influentes autores e intérpretes de sempre na história da música portuguesa."

O prémio agora atribuído a Sérgio Godinho já foi entregue anteriormente a nomes como Jorge Palma, Rão Kyao, Pedro Abrunhosa, Janita Salomé, José Cid, Fernando Tordo, Júlio Pereira e Luís Represas.

Sucessor do galardoado e muito aplaudido "Mútuo Consentimento", "Nação Valente", o 18.º álbum de estúdio, quebrou os sete anos que Sérgio Godinho esteve sem gravar novas canções. Sete anos sem gravar, mas não de silêncio, nem sem editar. Em 2013, editou "Caríssimas Canções"; em 2014 "Liberdade"; e em 2015, com Jorge Palma, editou "Juntos Ao Vivo No Theatro Circo", disco que recebeu o Galardão de Ouro. Entre a música, Sérgio Godinho apropriou-se do sobrenome de contador de histórias e lançou-se na edição, primeiro de um livro de contos, "Vida Dupla" (2014), depois o seu primeiro romance, "Coração Mais que Perfeito" (2017).

"Nação Valente" foi, portanto, um regresso muito desejado. O álbum conta com a produção de Nuno Rafael, um dos seus habituais "assessores" e com a partilha na composição das canções com alguns dos nomes que Sérgio Godinho mais respeita da música nacional. Falamos de nomes como David Fonseca, Filipe Raposo, Hélder Gonçalves, Pedro da Silva Martins ou um velho companheiro, José Mário Branco. Márcia é outro dos nomes que aparece aqui, por ter o único tema no disco para o qual Sérgio Godinho faz uma versão. "Nação Valente" tem a ainda a colaboração do "multidisciplinar" Filipe Melo que soma à sua participação enquanto músico, os (memoráveis) arranjos para cordas e sopros.

Universal Music

Publicidade