Portimão atraiu cerca de cem mil pessoas ao Festival da Sardinha

O Festival da Sardinha encheu de muita música e animação a zona ribeirinha de Portimão entre 7 e 11 de agosto.

Para além de provarem a famosa sardinha assada, os visitantes puderam usufruir de várias propostas para toda a família que o evento proporcionou durante 5 dias.

O característico aroma da sardinha assada que se fez sentir na zona ribeirinha de Portimão atraiu cerca de cem mil pessoas, a sardinha comeu-se no pão ou no prato acompanhada com a batata cozida e a tradicional salada à algarvia, sendo que os não apreciadores tiveram também ao dispor diversos menus de petiscos regionais.

Mas toda a zona ribeirinha da cidade, entre o Museu de Portimão e a área entre pontes, esteve repleta de vários motivos de interesse. Do artesanato à doçaria, com destaque para as pastelarias locais a concorrer às 7 Maravilhas Doces de Portugal, muita animação de rua e música a cargo de bandas e artistas da terra, que atuaram no Jardim 1º de Dezembro, no Coreto da Praça Manuel Teixeira Gomes e no Palco Sardinha, na zona de restauração que contou com Eduardo Viegas, Brasa Doirada, Os Compotas, João Leote e Nuno Duarte.

O palco principal que recebeu diariamente milhares de pessoas este ano contou com Amor Electro, Bárbara Bandeira, Marco Rodrigues, C4 Pedro e Expensive Soul.

O Festival da Sardinha regressa em 2020.

Publicidade