Lisboa recebe, em Outubro, o concerto 60 Anos Bossa Nova

Foi a 10 de Julho de 1958 que João Gilberto, o cantor, violonista e compositor brasileiro que nos deixou recentemente, criou uma canção que se viria a tornar um marco no panorama musical brasileiro. Chega de Saudade foi gravada no estúdio Odeon, no centro do Rio de Janeiro e, desde então, muitos temas com esta sonoridade se lhe seguiram.

"Samba do Avião" de Tom Jobim, "Rio" de Roberto Menescal (na imagem), "Samba de Verão" de Marcos Balle e Paulo Sérgio foram alguns dos temas com apontamentos deste estilo musical, com derivações do samba e inspiração no jazz que, mais de seis décadas depois, são homenageados num projeto dos baianos Murilo Miranda e Rodolfo Carvalho. O álbum "Transcendência da Bossa" será editado em Outubro e, nesse mesmo mês, os artistas estarão em Portugal a apresentar o projecto no concerto 60 Anos Bossa Nova, para celebrar este que é um dos movimentos mais influentes na história da música internacional.

Este trabalho, em disco e espectáculo ao vivo, conta com participações do Quarteto do Rio (ex-Os Cariocas), Roberto Menescal, Wanda Sá, Marcelo Caldi (pianista e acordeonista) e João Cavalcanti (cantor e compositor), representando uma referência ao encontro entre Tom Jobim, Vinicius de Moraes, João Gilberto e Os Cariocas, na década de 1960, na discoteca Au Bon Gourmet, em Copacabana, berço da Bossa Nova.

Para comemorar este marco e a edição deste projecto, o concerto 60 Anos Bossa Nova terá lugar no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, no dia 18 de Outubro, às 21h. Os bilhetes já se encontram à venda nos locais habituais.

Publicidade