Kadypslon apresenta novo single ''Street Life''

Depois do mais recente episódio que sucedeu num dos bairros mais degradados de Portugal (Jamaica), no seu último EP "Cultura de Rua" com o tema "Street Life",
Kadypslon decide abordar uma introspectiva detalhada de um povo que vive nessas condições. 

Clique na imagem para ver o clip de "Street Life"

Ricardo Almeida aka Kadypslon, nasceu em Portugal dia 13 de dezembro de 1979.

No princípio dos anos 90 teve o primeiro contacto com Hip Hop, através dos Videoclips de Rap. Por volta dos 13 anos, começou a escrever as suas primeiras rimas em português juntamente com dois primos.

Nessa altura, o Rap era algo novo e não tinha muita popularidade na zona onde vivia, por isso, nunca levou essa paixão muito a sério.

Em 2004, decidiu emigrar para o Reino Unido na esperança de encontrar melhores oportunidades de emprego. O tempo passou e, em 2008, desperta a curiosidade e começa a fazer uma pesquisa aprofundada sobre a Universal Zulu Nation como fundação e sobre os pioneiros da Cultura Hip Hop. Nesse momento a sua vida mudou de direção, finalmente tinha encontrado seu propósito.

Kadypslon apercebe-se que também tem uma historia para contar. Organiza as suas líricas e começa a gravar as suas primeiras faixas.

Em 2013, lançou a sua primeira Mixtape "Pandemonium" onde retrata ideais da sua juventude.

Em 2016, foi o arquiteto de "Sem Fronteiras Vol.1", um projeto épico que conta com a colaboração de artistas por toda a Europa como Polónia, Inglaterra, Lituânia, entre outros...

Em 2017, depois da gravação do seu primeiro Álbum, regressa a Portugal para divulgar a sua marca. Nesta viajem, encontra Ana Rita Chaves (Zulu Queen) no seu caminho, e sendo já uma pessoa alerta e positiva, voluntariamente decide juntar-se a Ana em "Tomando Rumo", um projeto social que consiste na reinserção e desenvolvimento pessoal de reclusos.

Em Junho de 2018, Kadypslon lança uma Mixtape "Equilibrium", retratando o extremo dos 2 polos existentes em cada ser humano e a necessidade de se encontrar o equilíbrio entre eles. Mais tarde em Outubro reaparece com um EP com o título "Cultura da Rua" , que foca no estilo de vida criado pelas comunidades mais carenciadas e reforça a ideia que também há coisas positivas na falta de condições.

Publicidade