Guitarra de Manuel de Oliveira cruza-se com acordeão e violoncelo - Concerto solidário em Guimarães

Concerto do artista vimaranense beneficia a Casa da Criança de Guimarães e tem participação especial do acordeonista João Frade e da violoncelista Sandra Martins 

Este sábado, 21 de setembro, às 21h30, o vimaranense Manuel de Oliveira apresenta no Centro Cultural Vila Flor (CCVF) o seu novo trabalho [ENTRE], onde a sua guitarra ibérica se cruza com outros sons tradicionais, incluindo os do acordeão de João Frade e do violoncelo de Sandra Martins, músicos que o acompanham em palco neste concerto. Este concerto de Manuel de Oliveira assume uma dimensão particularmente singular dado que assinala o seu regresso ao CCVF (12 anos após a sua última apresentação neste espaço), num espetáculo cujos lucros revertem para a instituição Casa da Criança de Guimarães.

Aclamado pela crítica como um dos melhores guitarristas da atualidade, Manuel de Oliveira entrega às suas composições os reflexos de uma alma ibérica que lhe corre nas veias sem, contudo, deixar latente um respeito, uma veneração intemporal, pelas suas origens e tradições. Com um vasto percurso internacional, é um dos mais prolíficos guitarristas contemporâneos e tem em Paco de Lucía uma forte influência refletida em toda a mistura e cor da sua música.Ao longo deste ano, Manuel de Oliveira apresenta em tournée nacional o seu novo trabalho, [ENTRE], provocando este aguardado regresso do músico vimaranense ao Centro Cultural Vila Flor. [ENTRE] será um disco gravado ao vivo e a solo, uma intenção que o músico e compositor mantém há algum tempo, desenvolvendo parcerias com outros músicos e criadores. O intento de gravar o seu novo trabalho nos concertos ao vivo e não em estúdio chegou após alguma reflexão, que levou o músico a perceber que lhe faltava a presença das pessoas como ingrediente determinante para obter os resultados desejados, tendo mesmo afirmado que este [ENTRE] consubstancia o fio condutor que o liga ao público. Em Guimarães, o seu concerto conta com a participação especial do acordeonista João Frade e da violoncelista Sandra Martins.

Manuel José Bastos de Oliveira nasceu a 7 de julho de 1978, na cidade de Guimarães. Aprendeu a tocar guitarra com o seu pai, Aprígio Oliveira. De percurso autodidata, procurou viajar e estar em contacto com outras culturas fortes da guitarra, como o flamenco, a música sul-americana e o Fado. Gravou o seu primeiro EP em 1997, Praça de Santiago, em 2002 o seu primeiro álbum inteiramente composto por temas originais, Ibéria - trabalho recebido com entusiasmo pela crítica internacional e portuguesa que contou com músicos convidados tais como Jorge Pardo e Carles Benavent, assim como o mestre da guitarra portuguesa António Chainho - e em 2007 a sua primeira edição internacional, Amarte. Em 2012, concebe Os Nossos Afetos, espetáculo da cerimónia de abertura da Guimarães 2012 - Capital Europeia da Cultura (com Cristina Branco, Chico César e Rão Kyao) e celebra Ibéria Live num concerto alusivo aos 10 anos da obra que marca a sua identidade. Ibéria Live contou com os conceituados músicos Jorge Pardo e Carles Benavent - fundadores do Flamenco Jazz - e teve edição discográfica em 2016, esgotando o Centro Cultural de Belém e a Casa da Música nesse mesmo ano.

Do seu percurso destacam-se, ainda, Muxima - Homenagem a Duo Ouro Negro, projeto de sua autoria, e participações especiais em Moda Impura com Janita Salomé e Vitorino e em Que Fado é este que trago com o fadista Hélder Moutinho, bem como a presença em alguns dos mais importantes festivais europeus - Emociona Jazz!! (Espanha) e Couleurs Jazz (França), ao lado de nomes como Brad Mehldau, Chick Corea, Mike Stern e Richard Galliano, entre muitos outros.

Os últimos dois anos têm sido de criação para guitarra solo e parcerias com a cantora Susana Travassos, o acordeonista João Frade, Rão Kyao, entre outros. Desta "colheita" que prossegue em 2019, destacam-se os singles Caminhos Magnéticos, tema que integra a banda sonora do filme homônimo de Édgar Pêra (com estreia nacional marcada para 6 de outubro) e Venham Mais Cinco, versão instrumental em homenagem a Zeca Afonso.

Os bilhetes para este concerto - cujos lucros revertem para a Casa da Criança de Guimarães - estão disponíveis pelo valor de 12,50 euros ou 10,00 euros com desconto e podem ser adquiridos nas bilheteiras do Centro Cultural Vila Flor (CCVF), Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG), Casa da Memória de Guimarães (CDMG) e Loja Oficina (LO), bem como nas lojas Fnac e online em www.ccvf.pt.

Foto:Direitos Reservados

Publicidade