Gabriel Ferrandini apresenta Volúpias em concerto na Culturgest

Volúpias é o novo disco lançado pelo baterista Gabriel Ferrandini. Este trabalho inaugura a sua discografia em nome próprio e será apresentado no dia 17 de setembro, às 21h00, no Grande Auditório da Culturgest.

Em palco, Gabriel Ferrandini, na bateria e percussão, será acompanhado não só pelos ilustres e habituais companheiros da sua trajetória, mas também por um convidado muito especial. Pedro Sousa, no saxofone tenor, Hernâni Faustino, no contrabaixo, e o lendário alemão Alexander von Schlippenbach, ao piano.

Resultado de um processo de composição e posterior residência do baterista na ZDB, o disco - lançado há duas semanas, tem edição da Clean Feed e produção da ZDB. "Volúpias" é um disco intemporal de jazz que irá marcar o ano discográfico, constituído por temas curtos e com um som simultaneamente clássico e inventivo, foi escrito por Ferrandini para o seu trio (Pedro Sousa e Hernâni Faustino) e já está disponível no Bandcamp e Spotify.

Gabriel Ferrandini é frequentemente encontrado em contextos de improvisação (como é o caso do Red Trio ou Rodrigo Amado Motion Trio e possui já um impressionante historial de colaborações internacionais: Alexander von Schlippenbach, Axel Dörner, Evan Parker, John Butcher, Nate Wooley, Peter Evans, Sten Sandell, Thurston Moore, entre muitos outros) mas há cerca de três anos o músico decidiu voltar-se para a composição iniciando uma residência de criação artística na ZDB. Volúpias é o resultado de um ano desta residência e por essa razão a cada faixa corresponde o nome de uma rua lisboeta. Os títulos das músicas que compõem o disco, fazem o percurso da casa de Gabriel até ao estúdio e posteriormente até à ZDB. Todas as composições são da autoria de Ferrandini à excepção de duas faixas que são arranjos de uma composição original do músico Ondness (Bruno Silva), que combina música electrónica com paisagens sonoras exóticas, universo bem longínquo do jazz, mostrando-nos que esta dedicação não tem que ser necessariamente convencional. Na verdade, nada no trabalho de Gabriel o é, e ainda bem.
Desde a residência, muito mudou na carreira de Gabriel Ferrandini: escreveu uma peça para a Bienal BoCA estreada no Rivoli e no Teatro Nacional D.Maria II, desenvolveu um trabalho a solo muito importante que o levou a atuar por duas vezes no Teatro Maria Matos e esteve em residência no Matadero em Madrid.

Os bilhetes para o concerto custam entre 6€ (com desconto) e 12€ e estarão disponíveis a partir de terça-feira na Culturgest e na rede Ticketline.

Gabriel Ferrandini: bateria e percussão
Hernani Faustino: contrabaixo
Pedro Sousa: saxofone tenor
Alexander Von Schlippenbach: piano

Publicidade