Lewis Capaldi lançou álbum de estreia, ''Divinely Uninspired To A Hellish Extent''

Continuando o seu inacreditável percurso em 2019, Lewis Capaldi lançou na passada sexta feira o seu muito aguardado álbum de estreia, "Divinely Uninspired To A Hellish Extent".

Gravado ao longo de um período de 18 meses em Londres, Nova Iorque e Los Angeles, e com composições de artistas como Jamie Hartman (Calvin Harris e Rag N Bone Man), Malay (Frank Ocean & Lorde) e TMS, "Divinely Uninspired To A Hellish Extent" é um álbum com um título irónico, mas carismático, que é liricamente sincero e que regista os altos e baixos do crescimento. Consistindo em canções que captam a emoção de como foram originalmente escritas, incluindo os singles de sucesso "Grace", "Bruises" e "Someone You Loved", a voz única de Lewis, juntamente com os temas turbulentos de amor, perda e mágoa, resultam num disco de estreia que é inequivocamente relacionável.

Numa carta sincera aberta aos fãs e aos media, Lewis explica...

"Estou absolutamente ansioso por finalmente poder anunciar o meu álbum de estreia. Nunca pensei que chegaria ao ponto de poder lançar um álbum adequado e ABSOLUTAMENTE nunca pensei que, quando o fizesse, daria a ele um nome tão idiota quanto este, mas aqui estamos.

Todas as pessoas falam sobre como foi incrível gravar o primeiro álbum deles e como olham para o "processo" com boas lembranças. Mas eu olho para trás como um período extremamente stressante que de alguma forma também conseguiu ser extremamente chato. O processo prático de criar as músicas que amava, mas gravar as mesmas partes de guitarra várias vezes até acertar e voltar às misturas durante semanas, isso eu não fiz.

Espero que as pessoas não pensem que o disco é uma porcaria. Quer dizer, não me entendam mal, haverá um ou dois temas piores, mas sou apenas humano e todos cometemos erros, mas como um todo acho que o álbum é muito bom.

Estou entusiasmado para que o disco seja lançado e que as pessoas possam finalmente ouvir, pela primeira vez, um trabalho inteiro meu. Se o disco deve bombar por todo o lado ou ser ridicularizado pela crítica, não se preocupem, é apenas o trabalho da minha vida até agora..."

Desde o tema de estreia, "Bruises", que explodiu online no ano passado, Capaldi foi capaz de feitos incrivelmente raros numa carreira ainda jovem. O jovem escocês, cujo humor incrível o diferencia dos demais compositores, garantiu-lhe o seu primeiro single que atingiu o top 3 do Reino Unido, além de ter vendido mais de 90 mil bilhetes para espetáculos seus, de ter ultrapassado os 330 milhões de streams e esgotado digressões. Integrou ainda a lista de nomeações ao prémio Brits Critics' Choice 2019, atuou no "Top of the Pops" e fez parte dos tops BBC's Sound of 2018 e BBC Radio 1's Brit List.

As suas conquistas pessoais também não passaram despercebidas aos seus colegas músicos, como Sam Smith, Rag'n'Bone Man, Bastille e Niall Horan, oferecendo a Capaldi uma audiência de mais de 500 mil pessoas. O jovem de 22 anos, que há apenas 18 meses se iniciava no circuito de pubs de Glasgow, vai para a estrada em novembro, com concertos marcados em algumas das mais notáveis salas de espetáculos.

2018 foi um ano notável para Lewis Capaldi, e em 2019, as coisas continuam a ficar maiores e melhores. Lewis consegue aliar canções tristes com uma inteligência incrível e conquistou uma base de seguidores nas redes sociais impressionante. Os resultados de todo este percurso são hilariantes e belos.

Universal Music Portugal

Publicidade