Companhia João Garcia Miguel lança sala de espetáculos virtual

Perante o atual contexto de pandemia, que obrigou os espectadores a afastarem-se dos teatros, a Companhia João Garcia Miguel cria uma sala de espetáculos virtual, para que todos possam ver as suas peças de eleição, mas sem sair de casa. A plataforma de live streaming estreia-se no dia 30 de junho, às 21h00, com transmissão do espetáculo "Febres de Lisboa".

A plataforma pode ser acedida de forma fácil, em qualquer dispositivo eletrónico com internet - como um smartphone, um computador ou um tablet -, através de um link disponibilizado por email aquando da compra do bilhete. Os ingressos podem ser adquiridos na Ticketline até à véspera do dia do espetáculo.

"Vivemos um tempo diferente, que exige de todos uma forte adaptação. Queremos que o público continue a vir ao teatro, mas sabemos que, por questões de afastamento, não teremos espaço para todos, pelo que cabe a nós, entidades culturais, arranjar soluções para levar a arte à casa dos portugueses. Esta sala não só vem permitir essa aproximação como também vai levar o nosso teatro além-fronteiras, mostrando o talento que temos por cá. Além disso, e porque acreditamos na união como força motora do setor, vamos também deixar a sala à disposição de outros grupos de teatro que precisem de um espaço para os seus espetáculos", explica João Garcia Miguel, diretor da Companhia.

Além de ser um palco para as produções da Companhia João Garcia Miguel, a plataforma tem, então, o intuito de servir a comunidade artística nacional, ajudando-a a subsistir nesta fase desafiante, podendo ser utilizada por todas as entidades, grupos de teatro e companhias que apresentem as suas criações no Teatro Ibérico.

A "abertura" da sala virtual dá-se com "Febres de Lisboa", peça que aborda a importância da imaginação na superação do afastamento, mas também o papel do artista na sociedade e a relação do Homem com a natureza. O espetáculo foi criado com base na obra "Prosas Bárbaras", de Eça de Queiroz, e leva a palco atores como Manuel Sá Pessoa, André Marques, Diogo Tormenta e Nilson Muniz.

Os bilhetes para o espetáculo online têm o custo de 5€, revertendo a receita do dia 30 de junho inteiramente para o fundo solidário criado pela Direção-Geral das Artes e a Audiogest, para apoiar artistas e entidades culturais em dificuldades. A bilheteira para as sessões online fecha 24 horas antes do evento. Até dia 30, a peça pode também ser vista presencialmente no Teatro Ibérico, estando a decorrer a compra de ingressos na TicketLine e na bilheteira do espaço.

Foto:D.R.