Companhia do Chapitô apresenta ''Napoleão ou O Complexo de Épico''

Após o sucesso de "Hamlet" que esgotou duas temporadas em Lisboa, salas nacionais e internacionais, a Companhia do Chapitô volta a casa com a sua nova criação "NAPOLEÃO ou O Complexo de Épico". 

Na procura de entender o homem que foi Napoleão e o fenómeno em torno de si criado, debatemo-nos entre o fascínio e o repúdio. 

Napoleão é uma figura carismática e controversa. Lança-nos questões ligadas ao poder, políticas e sociais, tão pertinentes hoje como há três séculos atrás. 

A sua ambição pessoal, audácia e determinação levaram-no longe, expandindo territórios, apropriando-se dos ideais da Revolução Francesa. Mais tarde, reaproxima-se de valores aristocráticos que antes repudiara, centraliza em si o poder e auto proclama-se Imperador. A sua força de vontade era única. A sua queda foi proporcional à sua ascensão. 

Uma vida romanesca que reúne todos os ingredientes para uma boa história. Caberá ao público julgar ou celebrar a figura histórica, o homem que foi Napoleão. 

A nós cabe-nos a tarefa de contar, procurando com humor e poesia, os reversos da história. Porque todas as moedas têm duas faces: cara ou coroa. 

Esta nova criação colectiva da Companhia do Chapitô - a 37ª do seu repertório - será apresentada de 23 de Janeiro a 15 de Março de 2020, de quinta a domingo às 22 horas no Chapitô.