Carlos do Carmo Coliseu de Lisboa esgotado em poucos dias

No passado sábado, por Carlos do Carmo esperava um Coliseu do Porto esgotado e muito emocionado. Antes, a 12 de outubro, tinha sido a vez do Theatro Circo de Braga. No próximo sábado, naquele que será, definitivamente, o seu último concerto, Carlos do Carmo terá a mesma receção.

Dele, os seus fãs, podem esperar a mesma entrega e os fados de sempre, mas também a homenagem que outros lhe fizeram e até um fado novo, ainda não editado, do disco que está a gravar.

2019 tem sido um ano de celebração para Carlos do Carmo. O ano em que completa 80 anos de vida e em que diz adeus aos palcos.

Para assinalar a data, foi editada uma nova compilação do fadista, apropriadamente intitulada "Oitenta".

Esta é, sem dúvida, uma das retrospetivas mais completas da carreira de Carlos do Carmo. Um conjunto de 80 canções, divididas em 4CDs, que celebram todo o percurso do artista até ao momento, estando os temas ordenados tematicamente por disco: "As Canções"; "Os Fados"; "Os Autores"; e "Os Compositores".

Todos os temas foram remasterizados para esta edição. Carlos do Carmo é um nome maior do Fado, reconhecido em todo o Mundo. São inúmeros os prémios e distinções que lhe foram entregues: Comendador da ordem do infante D. Henrique (1997) e Grande-Oficial da Ordem de Mérito (2016), Prémio Prestígio da Grande Noite do Fado (1991), Globo de Ouro de Excelência e Mérito (1998), Prémio José Afonso (2003), Prémio Goya (2008) na categoria de Melhor Canção Original com "Fado da Saudade", o Grammy Latino de carreira (2014), e o Prémio de Cidadão Honorífico da Cidade de Paris (2015) para citar apenas alguns.

A isto junta-se as dezenas de galardões que os seus discos receberam ao longo dos anos por centenas de milhares de discos vendidos; ou os milhares de palcos que já pisou em todo o Mundo.

Universal Music | Foto:D.R.

Publicidade