Camané e Mário Laginha em Vale do Lobo em concerto ao pôr-do-sol a 19 de julho

Intitulado "Aqui está-se sossegado", este grandioso concerto, que terá agora lugar em Vale do Lobo, resulta da simbiose criada entre estes dois grandes nomes da música, pensado de raiz para dar mais brilho a uma voz e a um piano que se descobriram cúmplices desde a primeira vez que encheram um palco.

O memorável e tão aguardado concerto ao pôr-do-sol, contemplará temas do cânone fadista tradicional, do repertório de Camané e incluirá também inéditos compostos por Mário Laginha.

Reconhecido como o maior fadista de sempre desde Amália Rodrigues e Maria da Fé, Camané detém uma reputação internacional de excelência pela sua vibrante e inconfundível voz enquanto que, Mário Laginha é considerado como um dos mais talentosos músicos Portugueses de Jazz da actualidade - o duo de tão notáveis artistas e talentos promete um final de tarde simplesmente imperdível em Vale do Lobo.

Camané e Mário Laginha não são estranhos. Já deram vários concertos juntos. Do excelente entendimento sentido nessas colaborações esporádicas, resultou agora o inevitável aprofundamento dessa simbiose: "Aqui está-se sossegado" é um novo projecto pensado de raíz para dar mais brilho a uma voz e a um piano que se descobriram cúmplices desde a primeira vez que encheram um palco.

O desenho dos concertos que configuram o projecto "Aqui está-se sossegado" (fado que também integra um dos últimos discos de Camané) num poema de Fernando Pessoa, contará com cerca de duas dezenas de temas, saídos do cânone fadista tradicional, do repertório de Camané e incluirá também inéditos compostos por Mário Laginha que musicou já um poema de Álvaro de Campos (heterónimo de Fernando Pessoa) para Camané "Ai Margarida". Os arranjos e a concepção musical estão a cargo de Mário Laginha.

Foto:D.R.

Publicidade