BEAST: Festival de Cinema promove mais de uma centena de actividades para conhecermos melhor a cultura de Leste

Está fechada a programação para a terceira edição do BEAST - Festival Internacional de Cinema. São mais de 90 filmes de produção recente que promovem um olhar pelo cinema que se produz, hoje, na Europa de Leste. Condensando novas vozes com artistas de renome internacional, uma secção dedicada a cópias restauradas, programação pensada para o público infanto-juvenil e três competições principais, o BEAST reforça o trabalho que a OKNA, instituição que o promove, tem vindo a realizar na aproximação entre Portugal e a cultura dos 21 países do leste europeu. Fora das salas de cinema, o Porto será ainda casa para festas, workshops e masterclasses de acesso livre, entre 28 de Setembro e 6 de Outubro.

Dividida em três eixos fundamentais, East Wave; East Doc e ExperimentalEAST, a competição internacional do BEAST apresenta uma eclética selecção de filmes de produção recente, desenhando o caminho por entre uma geração de novos realizadores. A primeira, dedicada a mostrar sobretudo primeiras obras, integrará filmes de Petr Fedorov, Iva Golubovic, Dmytro, Sukholytkyy-Sobchuk, Adam Martinec, Dekel Berenson, Aliaksei Paluyan, Jore Janaviciute e Sonja Orlewicz - Zakrzewska. Janela aberta para o leste europeu, na competição documental do festival, que selecciona olhares sobre o real e o mapa de culturas da região. Por lá estreiam-se filmes de Olesya Shigina e Veronica Ponomareva, Ekaterina Bessonova, Katerina Duda, Michal Hytros, Lucia Kasova, Julia Kushnarenko, Andra Tarara e Ondrej Salek. Fechar com uma categoria composta por realizadores que contornam as regras básicas do audiovisual, criando as suas próprias experiências cinematográficas. No total serão oito filmes os que integram a competição experimental do festival. 

Nas secções especiais, destaque à cinematografia Lituana, que será alvo de um foco de programação que integra obras de Jonas Mekas e Arunas Matelis, e ao ciclo que desenha as relações entre os regimes pós-queda da URSS com as lutas de libertação do continente africano (Cinegeografia Socialista). As sessões especiais do programa deste ano do BEAST integram ainda três programas especiais: Queer Shorts, Animation Shorts e um VR Corner. O primeiro a dar um olhar sobre um tema emergente na cinematografia de leste através de uma selecção de filmes que procuram dar voz a uma contracultura ainda a braços com a forte influência de instituições religiosas na vida pública dos países da Europa de Leste, a segunda a mostrar uma nova vaga de realizadores que têm desafiado a estética e inovação da produção de animação. De acesso livre, o VR Corner explora novos formatos de narrativa que, tirando partido dos avanços da realidade virtual, questionam as influências entre o cinema e os videojogos, propondo um envolvimento directo entre o espectador e a obra. 

No plano das actividades paralelas, destaque às masterclasses de acesso livre a terem lugar no Candelabro que incluirão uma conversa performativa com Kamila Kuc, um debate em torno da relação entre a cinematografia africana e a Europa do leste, um olhar sobre a plataforma Monoskop, que pretende criar uma rede de colaborações para área das artes, media e humanidades e uma discussão que abre as portas aos contributos da identidade e cultura Romani em Portugal e na Europa de Leste. 

O BEAST Festival Internacional de Cinema 2019 tem lugar de 28 de Setembro a 6 de Outubro na cidade do Porto com exibições no Cinema Trindade, Cinema Passos Manuel, Casa das Artes, Biblioteca Municipal Almeida Garrett e eventos paralelos como masterclasses, oficinas, concertos e outros eventos em vários espaços da cidade. A programação completa poderá ser consultada em https://beastfilm.pt.

Publicidade