50.000 pessoas na 1ª Porto Design Biennale

A Porto Design Biennale mobilizou cerca de 50.000 pessoas ao longo de 81 dias, num vasto programa que integrou cerca de 300 projectos e 60 eventos como exposições, workshops, performances, instalações e conversas, apresentados em 37 espaços das cidades do Porto e Matosinhos.

Promovida pela Câmara Municipal do Porto, pela Câmara Municipal de Matosinhos e organizada pela esad-idea, Investigação em Design e Arte, esta 1ª edição decorreu entre 19 setembro e 8 dezembro de 2019 com curadoria-geral de José Bártolo, com o tema Post Millennium Tension.

No ano da sua estreia, a Porto Design Biennale mostrou o design como campo disciplinar central para a observação do mundo contemporâneo, capaz de tematizar dimensões sociais e políticas, éticas e ecológicas, culturais e tecnológicas, económicas e ontológicas. Relevou igualmente o design como prática de cruzamento de fronteiras, de interações disciplinares, de activação de parcerias amplas e diversificadas. Demonstrou ainda a vitalidade do design português, mostrando a prática profissional, o ensino, a crítica, a indústria e a relevância das propostas curatoriais no contexto nacional. Procurou-se construir um programa resultante da investigação e do pensamento, da produção e acção sobre as tensões contemporâneas, pressupondo uma vontade de as identificar, analisar, debater e modificar.

Destacam-se as 17 exposições, 22 workshops e 25 conferências/apresentações, envolvendo 20 curadores e 310 participantes de 18 nacionalidades.

Entre Setembro e Dezembro, a Biennale constitui-se como uma escola informal onde se trocaram conhecimentos e se testaram modelos pedagógicos. Foram realizadas 35 visitas orientadas, maioritariamente a grupos do ensino superior, num total de mais de 2000 visitantes.

Procurou-se também fazer da bienal um grande fórum, expandido o campo do design, miscigenando-o com outras disciplinas, cruzando o conhecimento histórico com visões futurológicas e convocando alguns dos mais instigantes nomes no campo do design, da arquitetura e do pensamento crítico. Foram organizadas 25 conferências/apresentações e testados novos formatos de conferência: desde o modelo de unconference à conferência performativa ou ao jantar performativo.

Este evento não poderia ter lugar sem um território pensante, sem uma aposta intermunicipal e uma estratégia pública para o design. A Biennale fez-se no território e com o território, activando 37 espaços do Porto e Matosinhos, esbatendo as diferenças entre os concelhos metropolitanos.

Na cerimónia de encerramento - que teve lugar no passado dia 8 de dezembro, no Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, em Matosinhos - os autarcas dos municípios promotores - Rui Moreira, Presidente da Câmara do Porto, e Luísa Salgueiro, Presidente da Câmara
Municipal de Matosinhos - anunciaram que a próxima edição será apresentada em março de 2020.

Para os autarcas é unânime que a estreia da Porto Design Biennale conquistou um novo estatuto para o design. Os municípios mantêm por isso a aposta na disciplina como elemento distintivo destas cidades, valorizado pelos sectores empresarial e político numa perspetiva transversal que vai da cultura à economia. 

A próxima edição da Porto Design Biennale terá lugar em 2021.

This is Ground Control | Foto: D.R.