A gravidade sintetizada dos KNOK KNOK

2020 interrompeu a edição discográfica em todo o mundo e esse cataclismo teve demasiados paralelismos com a ficção científica que até hoje ainda não entendemos completamente.
Gravidade, o segundo longa duração dos Knok Knok encaixa perfeitamente nessa distopia, mesmo sem o querer.

A dupla, composta por Armando Teixeira e Duarte Cabaça, assume-se como um projeto paralelo de improvisação electrónica dos dois músicos que também integram a formação dos Balla ou, mais recentemente, a galardoada recriação musical no filme Variações.

A pós-apocalipse das electrónicas sintetizadas de Armando em trilha perfeita com locomoção percussiva de Cabaça tanto atravessam a repetição do Krautrock como a liberdade do Pós-Punk, a uma média segura de 100 BPMs, enquanto os seus filhos vão no banco de trás a ver Stranger Things ou a ler Philip K. Dick.

Unha