A 12ª Edição do BOOM contou com 392 horas de música e 900 artistas de vários países

09-08-2018 10:05

Será sempre redutor fazer o balanço de mais uma edição do Boom Festival com base em números. Falta-lhes as cores, os sons, a alegria e, por muita grandeza que expressem, nunca conseguirão traduzir o sentido de comunidade único deste evento, que, este ano, reuniu nos 150 hectares da Boomland, em Idanha-a-Nova, na lua cheia de 22 a 29 de julho, cerca de 30.000 boomers, 508 dos quais crianças e 53 com necessidades especiais, de 147 nacionalidades. A 12ª edição do Boom Festival contou com mais de 392 horas de música, instalações artísticas de 37 artistas e 420 conferências, workshops, espetáculos de dança e atividades infantis. Destaque para a participação de Leo Hoffman-Axthelm, representante europeu da Campanha Internacional para a Abolição das Armas Nucleares, organização que conquistou o Prémio Nobel da Paz em 2017.

 

O evento bienal de cultura independente que, desde 1997, se realiza na lua cheia de julho ou agosto, é uma referência internacional. Multidisciplinar, transgeracional e intercultural, o Boom tem um impacto social, económico e cultural enorme no Interior do país.

 

Com uma paisagem marcada pela enorme escultura “Emergence” de Daniel Popper – o artista multidisciplinar sul-africano, que percorre o mundo criando uma enorme variedade de esculturas, instalações e palcos, sendo conhecidas as suas criações para festivais como o Boom, em Portugal, o “Electric Forest”, nos Estados Unidos, ou o “Rainbow Serpent”, na Austrália –, a 12ª edição acolheu instalações de 15 coletivos e 10 artistas internacionais e de sete coletivos e cinco artistas portugueses, num total de 37.

 

De salientar que o Boom Festival é membro da iniciativa “United Nations Music & Environment Stakeholder” desde 2010, a convite da UNEP – United Nations Environment Programme, organismo pertencente à ONU, e foi distinguido em 2008, 2010, 2012, 2014 e 2016 com o “Outstanding Greener Festival Award”, o prémio mundial mais importante de eventos sustentáveis atribuído por “A Greener Festival”.

 

Sobre o evento, disse recentemente Ana Godinho, secretária de Estado do Turismo: “Põe Idanha no mapa, mas também beneficia Portugal com o seu impacto e imagem positivos".

BOOM Festival | Fotos: Jakob Kolar

Pub.