''TUDO É VAIDADE'' em Concerto Comunitário no Cinema São Jorge

22-02-2014 01:41

“Tudo é Vaidade”, com os convidados Samuel Úria, Selma Uamusse e os Gospel Collective, vão tocar vidas com canções... no próximo dia 7 de março, pelas 21h30, no Cinema São Jorge. Com a primeira parte a ser assegurada pelo [Sim &] Teatro de Improviso, “Tudo é Vaidade” e convidados vão realizar um espetáculo cuja receita reverte integralmente a favor dos jantares comunitários do Serve the City Lisboa, em parceria com Comunidade Vida e Paz, CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo, Exército de Salvação, Associação Conversa Amiga, e Câmara Municipal de Lisboa.

Os bilhetes, no valor de 5€, estão à venda na bilheteiraonline.pt, FNAC, Worten, CTT e S. Jorge (também no dia 7 de Março).

TUDO É VAIDADE Serve the City Lisboa

O “Tudo é Vaidade” é um coletivo de músicos que acredita que através das canções se podem transformar vidas. Em 2011, Jónatas Pires, dos Pontos Negros, e muitos amigos juntaram-se para gravar um disco que tinha como objetivo financiar senhas de refeição para crianças da freguesia de Rabo de Peixe que só tinham acesso a uma refeição por dia.

Com as vendas deste álbum angariaram mais de 6500 euros, que foram usados nas refeições e na realização de um documentário (www.tudoevaidade.com). Hoje, há 71 crianças que continuam a ser apoiadas pelo Projeto Social de Rabo de Peixe.

Os fundos não são geridos pelo “Tudo é Vaidade”, este grupo apenas angaria o máximo de verbas possível para ajudar projetos já existentes. E foi isso mesmo que aconteceu com o segundo disco - Há Lugar - que pretende apoiar os Jantares Comunitários para pessoas em condição de sem-abrigo e outras pessoas socialmente fragilizadas (idosos isolados, jovens marginalizados, família com rendimentos insuficientes, imigrantes desenquadrados, etc.) que o Serve The City Lisboa organiza, após Jónatas Pires ter participado num jantar comunitário e oferecido a sua ajuda.

O objetivo final destes jantares, e do Serve the City Lisboa, é oferecer mais do que uma refeição digna servida por voluntários, mas abrir igualmente portas a uma mudança de paradigma na vida de pessoas em condição de sem abrigo e na própria forma como nos relacionamos uns com os outros. Durante duas horas, todos os que estão à mesa estão num plano de igualdade e partilham problemas, alegrias, angústias, vitórias, além de uma refeição. Com o jantar pretende-se criar um espaço ao sentimento de pertença, de valorização mútua e de partilha e quebrar as linhas invisíveis que dividem lados da cidade que nunca se tocam.

O coletivo “Tudo é Vaidade” procura transformar vidas com canções. Aquilo que se oferece tem de ser algo que se partilha por considerarmos que é belo e tem significado. O que o Serve the City faz na cidade de Lisboa deve ser apoiado para que se possa manter e até alargar. É o espírito dos jantares que se pretende transportar para o São Jorge, colocar todos em pé de igualdade, dar oportunidade para se criarem pontes entre pessoas através da partilha, onde vivemos aquilo que cantamos e cantamos aquilo que vivemos.

 

Sobre o Serve the City Lisboa

O primeiro Serve the City foi formado há 10 anos em Bruxelas por expatriados. Enquanto rede informal de voluntariado, de acesso fácil a quem quer contribuir e é sensível aos mais fragilizados na cidade, foi-se espalhando um pouco por todo o mundo. Lisboa foi uma das primeiras cidades a aderir, em 2007. No início havia apenas atividades pontuais que envolviam sobretudo pessoas de outros países a morar em Lisboa; depois, no Ano Europeu do Voluntariado (2011), o projeto "Jantares Comunitários" recebeu apoio da Comissão Europeia e foi classificado até como "Projeto emblemático”.

O principal objetivo do Serve the City é aproximar pessoas. Na cidade há muita gente invisível, que sente que não pertence. Essa é a tragédia maior, mesmo maior do que não ter teto ou outras condições básicas de conforto e proteção. A exclusão, a solidão, a desvalorização que acontece (cada vez mais) com as pessoas é um cancro social que rouba vida, que destrói o que há de melhor nas pessoas e que empobrece a nossa existência. Por isso Serve the City procura um voluntariado pessoa-a-pessoa, lado-a-lado, onde se dão e se recebem afetos e onde há uma valorização mútua pela presença, pelo olhar, pela companhia.